Urucum. Fruto vermelho nativo da América tropical, utilizado na pintura corporal, na culinária e na medicina. Na língua mebêngôkre dos índios Kayapó, urucum indica uma planta sagrada, chamada pykoré, com forte simbolismo em relação à fartura. De acordo com o jovem Mopa Kayapó, da aldeia A'ukre, ao começar um roçado ou na instalação de uma aldeia procura-se um urucum, pois dele fluirá energia positiva.

Em 2020, surgiu o primeiro projeto lançado pela Urucum, Gramática do Instante e do Infinito. Na verdade, o primeiro com fotografias originais de José Eduardo Agualusa e suas poesias. Uma edição limitada, em que cada objeto-livro é um primor de arte gráfica: todo impresso em Fine Art, o texto em papel de bamboo e as fotografias em papel de arroz. Neste ano também lançamos a caixas com desenhos e poesias  As muitas maneiras de dizer "eu te amo" de Ferreira Gullar e Cláudia Ahimsa e terminamos com o Antes de Tocar o Céu com fotogravuras de Siron Franco e poesias de Augusto dos Anjos

Nossas edições seguem o rigor artesanal e a qualidade gráfica dos livros de artista da prestigiada UQ! Editions, com quem possuímos vínculo de origem.

A UQ!, ateliê de livros feitos à mão, surgiu no Rio de Janeiro em 2014 e depois vem tendo continuidade em Lisboa. Lá publicou A Revelação do Avesso, um livro-escultura de Ferreira Gullar e, em seguida, a caixa com 32 objetos gráficos denominado galáxias de Antonio Dias e Haroldo de Campos. Em Lisboa, foi lançado o Cântico Negro, em 2017, no qual o poema de José Régio ganhou uma releitura assinada pelo artista Pedro Cabrita Reis em 70 pinturas únicas sobre papel de Bamboo, cada uma delas, aberta, medindo 200 x 125 cm!.

Pretendemos continuar produzindo artesanalmente projetos editoriais

de excelência. Livros mais que livros, verdadeiros objetos de arte!

 

Nossa equipa:

Eu, Lucia Bertazzo, sou doutoranda em Museologia, com bolsa da Cátedra Unesco - Educação, Cidadania e Diversidade Cultural na Universidade Lusófona de Lisboa. Possuo graduação em Design e mestrado em Cultura Visual pela Universidade Federal de Goiás. Trabalhei, entre 2005 e 2010, com produção no ateliê do artista Siron Franco. Em 2014, no Rio de Janeiro, inaugurei UQ! Editions (www.uqeditions.com) com Leonel Kaz. Ao mudar-me para Lisboa, em 2017, inaugurei a sede portuguesa da Editora. Desenvolvi projetos de curadoria, montagem de exposições e edições.

Eu, Ana Bertazzo, nasci em Goiânia e, em 2012, me mudei para o Rio de Janeiro. Concluí o ensino secundário em 2020 em Lisboa e estudo Ciências Políticas e Relações Internacionais na Universidade Nova.