O Mais Belo Fim do Mundo

6d782a88-2228-4669-ba34-ea8e98036d3a.jpg

José Eduardo Agualusa

Fotografias da Ilha de Moçambique

Ler a luz, ouvir as sombras.  

 

Não vejo. Leio estas fotografias. Leio-as como se fossem um livro, como se contassem uma história. O meu encantamento é o mesmo que me assalta perante as narrativas literárias do Agualusa. Diz-se que uma imagem vale mil palavras. O inverso também é verdade: uma palavra pode dizer mais do que mil imagens. Neste caso, não sei se vejo, se escuto. Não sei de quem é a autoria do olhar: se ou que vejo ou se sou eu quem é contemplado. Entra a ilha dos escritores e o escritor de ilhas, José Eduardo Agualusa escreveu histórias com luzes e sombras. As paisagens e os rostos são a fronte e o verso da mesma página.  

Mia Couto

Fotografias para a exposição "O Mais Belo Fim do Mundo"

Camões -  Centro Cultural Português, Maputo - Moçambique. 

1 de dezembro a 12 de fevereiro